Habitação em Marte

O projeto HASSELL para um Habitat em Marte chegou aos 10 finalistas do Desafio do Centenário de Impressão 3D da NASA. Esta competição buscou perspectivas, fora da indústria aeroespacial tradicional, para explorar como um habitat humano poderia ser projetado e executado em Marte usando tecnologias de impressão 3D autônomas. A HASSELL fez uma parceria com Eckersley O’Callaghan para projetar a concha externa, que poderia ser construída inteiramente por robôs autônomos, usando o regolito natural de Marte.

Corona Vírus e a saúde das cidades

Much of the coverage of the new coronavirus feels unprecedented, as if this is the first time urban spaces and global movement of goods and people have given rise to the threat of pandemic. But the stories of cities have always also been those of infectious disease.

In CityLab

A Importância do Sistema de Informações para o Gerenciamento de Indicadores de Qualidade do Transporte Público Urbano

Foi publicado, no mês de dezembro, o artigo intitulado “A Importância do Sistema de Informações para o Gerenciamento de Indicadores de Qualidade do Transporte Público Urbano”, na Revista dos Transportes Públicos, de autoria de Paulo Vítor Nascimento de Freitas, Sheila Freire, José Augusto Ribeiro da Silveira e Alexandre Augusto Bezerra da Cunha Castro (eu).

A pesquisa objetivou analisar como os sistemas de informações são importantes para a qualidade do transporte público urbano, apresentando indicadores de qualidade baseados nestes sistemas. Como metodologia, foram seguidas as seguintes etapas:

  • Pesquisa bibliográfica sobre o tema discutido;
  • Construção de uma base teórica e  compreensão sobre a temática abordada;
  • Pesquisa de indicadores de qualidade do transporte público (relacionados à parte técnico-operacional e à percepção dos usuários);
  • Análise do material compilado e concepção de um modelo de sistema de informações voltado à extração de relatórios e indicadores.

Notas de Aula: Geotecnologias Aplicadas – Rede Urbana

Este é um material de apoio apresentado na disciplina Geotecnologias Aplicadas, para o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Campina Grande, entre janeiro e fevereiro de 2020.

Este é um material de apoio apresentado na disciplina Geotecnologias Aplicadas, para o curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Campina Grande, entre janeiro e fevereiro de 2020, que está sendo disponilbilizado gratuitamente para download.

A ideia do material não é de ser uma compilação completa e detalhada sobre geoprocessamento e geotecnologias, mas sim apresentar um conjunto de métodos, técnicas e ferramentas para a elaboração de mapas temáticos e suas possíveis aplicações e tomadas de decisão na área de arquitetura e urbanismo. Portanto, alguns conceitos e temas são apresentados de forma breve e mais superficial, podendo ser aprofundadas através de materiais complementares.

Source: Notas de Aula: Geotecnologias Aplicadas – Rede Urbana

Stuart Hall: tributo a um autor que revolucionou as discussões em educação no Brasil

Stuart Hall é um gigante intelectual da contemporaneidade (Douglas Kellner, contracapa de Rojek, 2003).O mito de origem dos Estudos Culturais reza que Stuart Hall é seu pai (Liv Sovik – Sovik, 2003, p. 9).[…] era um herói, um homem negro que superou os limites impostos pelo racismo e foi um dos maiores teóricos culturais de sua geração (Diane Abott apud Butler, 2014, p. A14).[…] personagem pública apreciada por sua pedagogia e reconhecida por seu carisma, muito ouvido, lido e comentado no mundo inteiro, traduzido em alemão, italiano, espanhol e também em chinês, Stuart Hall encarna uma figura rara no mundo anglo-saxão: aquela do ‘intelectual’2(Alizart, 2007, p. 11).O [pensamento] de Hall pode ser considerado como um pensamento sem garantias3(Restrepo; Walsh; Vich, 2010, p. 10).Ressalta-se que a noção de diáspora figura como central na reflexão de Hall, [sendo] utilizada para mostrar como as identidades culturais se articulam na contemporaneidade. Mas não só seu pensamento traz essa marca, sua própria vivência, seu itinerário, suas posições políticas e intelectuais narram esse encontro entre conjunturas históricas e pessoais (Escosteguy, 2003, p. 65).

Source: Stuart Hall: tributo a um autor que revolucionou as discussões em educação no Brasil

Digital Blue Foam

Source: Digital Blue Foam

World’s data

Automatically import the world’s city data: Global Information System (GIS), climate, regulations, costing, and social check-ins. DBF queries multiple APIs for project specific data to drive the design process. No more searching for site information.

a.gif

Generative Design

DBF uses artificial intelligence to process project data to generate hundreds of high-quality massing options in seconds. Presented in a visual matrix for easy comparison and selection.

c.gif

Fun and Easy-to-Use

Applying advances from the video game industry, DBF’s interface is designed for everyone. From a few easy-to-use tools and settings, anyone can create designs in a fast and fun process.

sync.gif

Stream to BIM

Once a design is selected online, DBF can instantly stream design data to Architectural BIM software as a native model with the press of a button. This allows architects to start with a data-rich model instead of an empty file.

Neoliberalismo é o novo totalitarismo | Desacato

Por Paulo Moreira Leite.

Há mais de 40 anos compreendi que o contato com a obra e as ideias de Marilena Chauí é uma das recompensas mais gratificantes para quem procura refletir sobre os tumultos e impasses do mundo contemporâneo, em particular do Brasil.

Matriculado num curso de Marilena na Filosofia da Universidade de São Paulo, onde estudava Ciências Sociais, tive a chance de entrar em contato com um pensamento que passava a limpo nossa forma de ver o mundo e, como é obrigação moral, tentar modificá-lo. Naquele momento, Marilena Chauí preparava um de seus trabalhos fundamentais, a tese de livre-docência sobre Baruch Spinoza (1632-1677), pensador perseguido pela inquisição e banido de Portugal. Dava aulas inesquecíveis pela rapidez do pensamento, a clareza de sua lógica e a erudição sem empáfia.

Naquele início da década de 1970, a ditadura militar encontrava-se num de seus momentos especialmente brutais, o que se manifestava no sequestro e assassinato de trabalhadores e estudantes, na espionagem permanente do mundo acadêmico, na censura institucionalizada dos jornais. Sem vulgarizar as idéias em discussão, Marilena Chauí estava ali, sentada à mesa, cabeleira negríssima, sem medo de falar sobre liberdade e opressão, num chamado sempre lúcido e necessário à resistência.

Na sexta-feira passada, setembro de 2018, Marilena estava de novo sentada à mesa, como uma das palestrantes do “Seminário Internacional — Ameaças à Democracia e a Ordem Multilateral. ” (leia mais)

Source: Neoliberalismo é o novo totalitarismo | Desacato