A Fundamar – Fundação 18 de Março tinha em sua biblioteca guardado a sete chaves um álbum de mapas de Minas Gerais que pertencia à família de seus instituidores. O livro foi adquirido por Homero Costa, quando ainda residia em Machado, no Sul de Minas, em 1933, conforme atesta o carimbo na folha de rosto. O Album, ainda em razoável estado de conservação, vinha sendo disputado por aqueles que, em círculo mais estrito, são apaixonados pela qualidade dos mapas e pelos desenhos a bico de pena do casario, cachoeiras e monumentos das 178 cidades mineiras nele representadas.

O nome do livro é “Album Chorographico Municipal do Estado de Minas Geraesâ€?, editado em 1927, pelo Serviço de Estatística da Secretaria de Estado da Agricultura, em comemoração ao centenário da Independência do Brasil. Ao se pesquisar sobre outros exemplares eventualmente existentes em Minas Gerais e no país, concluiu-se ser obra rara – um cimélio – que merecia ser mais conhecida e apreciada, tanto por especialistas quanto pelo cidadão comum.

via Ã?lbum Chorographico.